Home
Energia  

A alimentação é um factor determinante para a saúde e bem-estar. Os alimentos que ingerimos fornecem ao nosso organismo os nutrientes necessários para o seu correcto funcionamento, e o organismo utiliza e transforma estes nutrientes, de forma a assegurar as funções vitais.

Os alimentos são constituídos por nutrientes, os macronutrientes, como as proteínas, os hidratos de carbono e os lípidos, e os micronutrientes, como as vitaminas e os minerais. Ambos apresentam funções específicas e importantes no organismo para assegurar todas as actividades vitais, no entanto apenas os macronutrientes nos fornecem energia.

Precisamos diariamente de energia, para o metabolismo basal, ou seja para a manutenção das funções vitais do organismo mesmo durante o sono, para o efeito térmico dos alimentos, ou seja, a energia gasta pelo organismo no próprio processo de utilização dos alimentos e para as restantes atividades diárias.

A energia é quantificada por uma unidade física denominada por caloria (cal). Científicamente, uma caloria é a quantidade de energia necessária para elevação da temperatura de 1 grama de água em 1ºC. É uma unidade muito pequena, sendo que na quantificação dos alimentos normalmente utiliza-se o seu múltiplo, a quilocaloria (kcal). Outra unidade usada para expressar a energia é o joule e tal como nas calorias, é mais frequente o uso do kilojoule (kJ). A relação entre kilocalorias e kilojoules é: 1 kcal = 4,184 kJ. A quantidade de energia contida nos alimentos, ou gasta quando fazemos uma determinada actividade, tanto pode ser expressa em kilocalorias como em kilojoules.

Na rotulagem dos alimentos verificamos o uso de ambas as unidades. Cada alimento contém uma certa quantidade de energia que depende da sua composição nos diversos macronutrientes:
-os hidratos de carbono fornecem 4 calorias por grama
-as proteínas fornecem 4 calorias por grama;
-as gorduras fornecem 9 calorias por grama.

O álcool é uma excepção já que não é um nutriente, fornece 7 calorias por grama, no entanto não precisamos dele pois não apresenta nenhum valor nutritivo.

As necessidades calóricas diárias variam de indivíduo para indivíduo e dependem de aspectos tais como o sexo, a idade, o estado fisiológico ou de saúde, a atividade física praticada, a constituição física, o clima, no entanto, num indivíduo saudável, é conveniente, que a quantidade energética ingerida seja equivalente à quantidade gasta, de forma à manutenção de um peso corporal adequado.

Distribuição energética numa alimentação equilibrada
50 a 60%
 da energia total diária deve ser proveniente dos hidratos de carbono;
20 a 30% da energia total diária deve ser proveniente das gorduras;
15 a 20% da energia total diária deve ser proveniente das proteínas.

Os indivíduos com um consumo excessivo de energia, vão armazena-la sob a forma de gordura no organismo e provocar um consequente aumento de peso e possíveis danos na saúde. É importante que haja uma adequação entre o que consumimos de forma a evitar-mos um descontrole de peso e diminuirmos a nossa qualidade de vida.